Tiago Cruz repetiu o feito de Pedro Figueiredo duas semana antes e venceu um torneio do Algarve Pro Golf Tour (APGT) no Morgado Golf Course, o campo que irá receber o Open de Portugal de 10 a 14 de maio.

O campeão nacional de 2014 e 2015 impôs-se no 2º Morgado Classic, em Portimão, a uma lista de inscritos de 51 jogadores oriundos de oito países diferentes, com um bom resultado de 133 pancadas, 13 abaixo do Par, após voltas de 67 e 66.

Tiago Cruz bateu o britânico James Adams por 4 pancadas, assegurou um prémio monetário de 2 mil euros, do total de 10 mil que estavam em jogo, e subiu do 6º ao 3º lugar da Corrida para o Open de Portugal, o ranking do APGT.

Há duas semanas, Pedro Figueiredo, o campeão nacional de 2013, tinha ganho o 1º Morgado Classic, no mesmo percurso, com 136 (-10) e a meio da semana passada Ricardo Santos sagrou-se vice-campeão do 1º Álamos Classic, com 127 (-15), no outro campo do Morgado Golf Resort.

«É um sinal positivo para o golfe nacional ver o Pedro Figueiredo e o Tiago Cruz ganharem torneios no Morgado, o campo onde irá decorrer o Open de Portugal», disse ao Gabinete de Imprensa da FPG o presidente da PGA de Portugal, José Correia.

«Um resultado de -13 como o do Tiago, com as condições adversas que estavam, de tanto vento e tanta chuva, é excelente. É bom que estes jogadores possam competir no Morgado antes do Open e com estes resultados como os que o “Figgy” e o Tiago fizeram, as expectativas têm de estar em cima», acrescentou o promotor do APGT e membro da comissão organizadora do Open de Portugal.

Tiago Cruz avisa que «infelizmente os novos tees ainda não estão prontos e, por isso, não pudemos treinar neles. O campo vai ficar mais comprido e vai ser completamente diferente do que estamos habituados», mas sublinhou logo que «é um campo com boas condições para receber uma grande prova como o Open de Portugal.

José Correia confirma que «estão a ser construídos alguns tees novos», mas mesmo assim julga que terá sido importante para os portugueses poderem competir no mesmo campo do Open: «Acredito que não vá ser aí (nos tees) que os jogadores irão sentir uma grande diferença, mas mais nos greens, que serão mais duros e rápidos. Também acredito que depois destes resultados os portugueses sintam-se cada vez melhor neste campo».

Basta recordar as palavras de há duas semanas de Pedro Figueiredo, depois de vencer o 1º Morgado Classic: «Até pensava que não fosse um campo ideal para as minhas características de jogo, por ser largo, com greens grandes, mas consegui provar o contrário».

No caso de Tiago Cruz, por exemplo, apesar do tempo mais chuvoso do que se prevê que esteja em maio, pode testar os approaches que poderão ser fundamentais durante o Open: «Joguei muito bem nestes dois dias, dei vários shots ao pé das bandeiras, com alguns a ficarem com a bola dada. Esta semana só cometi um erro que foi no penúltimo buraco do torneio».

Foi o primeiro título do ano civil de 2017 para Tiago Cruz, mas já o segundo da época no APGT de 2016/2017, repetindo as proezas de Pedro Figueiredo e Ricardo Santos, também cada um com dois troféus.

O 2º Morgado Classic contou com 51 participantes vindos do Reino Unido, Irlanda, França, África do Sul, Suécia e 5 portugueses.

Apesar do Algarve Pro Golf Tour atrair membros de circuitos internacionais importantes (como o Challenge Tour), os portugueses têm mostrado ser competitivos e ganharam 7 dos 15 torneios disputados: Tiago Cruz no 1º Pinheiros Altos Classic e no 2º Morgado Classic, Ricardo Santos no San Lorenzo Classic e no Duvalay Classic, Ricardo Melo Gouveia no Tile Mountain Classic e Pedro Figueiredo no 2º Pinheiros Altos Classic e no 1º Morgado Classic.

O Algarve Pro Golf Tour tem permitido aos portugueses uma boa rodagem internacional antes do início dos principais circuitos europeus, o Challenge Tour (segunda divisão) e o European Tour (primeira), mas este ano há um aliciante extra: desde o início do 3º Swing (e este 2º Morgado Classic foi o evento final do 5º Swing) que todos os torneios pontuam para a Corrida para o Open de Portugal e o nº1 desse ranking irá merecer um convite para o 55º Open de Portugal @ Morgado Golf Resort.

Antes do 2º Morgado Classic, Ricardo Santos liderava essa ordem de mérito, com o inglês Jamie Abbott mesmo à perna no 2º lugar. Tiago Cruz tinha caído de 3º para 6º, depois de optar por não competir no 1º Álamos Classic. Com esta vitória, o vice-campeão nacional regressa ao 3º lugar e fica a menos de 3.500 pontos do nº1 Ricardo Santos (o equivalente ao 3º lugar num torneio deste circuito).

Os resultados, classificações e prémios monetários dos jogadores portugueses no 2º Morgado Classic foram os seguintes:

1º Tiago Cruz 133 pancadas (67+66), -13, €2.000
7º (empatado) Ricardo Santos 141 (69+72), -5, €454
16º Tiago Rodrigues 144 (70+74), -2, €150
33º João Ramos 150 (75+75), +4
44º (empatado) Mikael Carvalho 157 (79+78), +11

O 55º Open de Portugal @ Morgado Golf Resort é organizado pelo NAU Hotels & Resorts (proprietário do campo de golfe), pela Federação Portuguesa de Golfe (FPG) e pela PGA de Portugal, em associação com o European Tour e o Challenge Tour.

O torneio assume o formato de dual ranking, contando simultaneamente para a Corrida para o Dubai (o ranking do European Tour) e para a Corrida para Omã (o ranking do Challenge Tour). Para além de atribuir pontos para o Ranking Mundial e para o ranking europeu da Ryder Cup.

Hugo Ribeiro / FPG
Fotografia: Tiago Cruz, campeão no 2º Morgado Classic, com Jorge Papa (à esquerda), o diretor de golfe do Morgado do Reguengo, e José Correia (à direita), presidente da PGA de Portugal.
Assinatura de fotografia: Algarve Pro Golf Tour